Como pensamos - Valor

Como pensamos - Valor

Em nossa experiência um dos maiores riscos no projeto ou evolução de qualquer sistema é a subjetividade. Sendo assim  na itexto temos muito bem definido o conceito de “Valor”:
Valor é a justificativa por trás de qualquer escolha
Henrique Lobo Weissmann
Diretor técnico da itexto

É um conceito simples, mas que não raro é ignorado quando o assunto é desenvolvimento de software.

Vamos a um exemplo simples: você compra um Mac, por exemplo, devido a uma série de justificativas:

  • Você reconhece a qualidade do hardware oferecido pela Apple.
  • O MacOS é o sistema operacional que oferece os recursos que você precisa (um software que você usa no seu dia a dia, por exemplo, só existe pra esta plataforma).
  • Você sabe que apesar do MacOS ser um dos valores, você ainda pode (por enquanto!) instalar outros sistemas operacionais em seu computador.
  • Só no Mac é possível programar para iOS.

Este é um exemplo simples e absolutamente hipotético, mas é o suficiente para que possamos tratar agora do nosso contexto: desenvolvimento de software.

Valor no desenvolvimento de software

Em nossas consultorias muitas vezes ao questionar por que o sistema possui determinada característica ouvimos respostas como:

  • – Por que determinada pessoa quis assim.
  • – Por que sempre fizemos as coisas assim aqui (mas não explica a razão).
  • – Por que sim.
  • – Por que não?
O problema de todas estas respostas é que se baseiam em fatores estritamente subjetivos: a justificativa se baseia nas preferências pessoais de indivíduos ou grupos. E este é um forte risco pois pessoas podem agir de maneira passional e nisto cometerem erros.

Se você nos contrata não o faz para que tomemos decisões subjetivos relativas aos seus projetos. Todas as justificativas na elaboração de nossos sistemas se baseiam em dois critérios:

  • – Técnicos – desde a escolha da tecnologia, passando por práticas, design, etc.
  • – Negócio – o código que geramos leva em consideração as necessidades de negócio do cliente.
Com isto unimos as duas forças que garantem o sucesso em um projeto: a qualidade técnica e adequação às necessidades de negócio do cliente.
Você não escutará de alguém da itexto justificativas como "por que sim", "por que quis", "por que gosto assim".
Henrique Lobo Weissmann
Diretor técnico da itexto

Compartilhe isso: